Encaminhada para as urgências às 38 semanas e 5 dias para que me provocassem o parto, foi negado nas urgências do Hospital Garcia de Orta, já que não provocam antes das 40 semanas. Fiquei pior ainda pois irias continuar a crescer mais uma semana e meia..

Depois de varios ctg's toques dolorosissimos e caminhadas, sem qualquer desenvolvimento de trabalho de parto, lá decidiram internar-me.
Dei entrada no dia 2 de Junho pelas 14h, nesse dia começou a sair o rolhão, mas não começaram a induçao já que tinham o bloco de partos cheio. No dia seguinte comecei a indução pelas 12h00 com algumas contraçoes ainda sem dor. As 18h30 fazem a segunda indução, sempre com o comprimido e mais um toque daqueles... assim fiquei.. durante a noite contracçoes de 7 em 7 min aproximadamente. Só pensava quando te iria conhecer!!!
No dia 4 de junho as ditas contracções começam a ficar mais dolorosas e de 3 em 3 min. Pelas 14h30 com dois dedos de dilataçao enviaram-me par o bloco de partos. Fui para a sala do "bem me quer" pintada de lilás e verde com uma grande flor na parede! A enfermeira São foi quem ficou a "tomar" conta de nós. Tão meiguinha...O pai pode estar presente e foi incansável. Sempre perto de nós e a ajudar a mamã a ficar calma e sem dores.
Iniciei a ocitocina, as contracções iam apertando.. quando começaram a ser quase insuportaveis administraram.me um analgesico, que me deixou com um sono...  já nem sabia dizer uma frase em condições. Nesta altura ainda com 3 dedos de dilataçao. Esqueci-me de referir que dois medicos obstretas garantiram-me que não tinhas sequer 4 kg, que havia sido confusão do ecógrafo...

Aos 4 dedos de dilataçao pelas 18h30 de dia 4, rebentaram-me as águas com uma pinça própria. O liquido vinha esverdeado. Já te tinhas assustado dentro da barriga da mamã e havia mecónio no liquido amniótico. As contracções ja eram insuportáveis, ja nao sabia para que lado me virar, se gritava ou chorava.. mas o pai ajudou na respiração, o que foi muito importante para controlar a dor, e as contracçoes eram com intervalos de menos de 1 minuto. Finalmente chegou o anestesista, fazer o cateter para a epidural. Não custou nada a ser administrada. O dr Pedro até fazia festas na cabeça da mamã.. A epidural fez efeito durante hora e meia, e dps voltam as dores, mas só do lado direito.. dão-me o reforço.. e o lado direito continua com dores novamente insuportaveis..
Mais um toque.. e os 4 dedos mantêm-se.. decidem então que, por não haver evolução do trabalho de parto, iríamos partir para cesariana. Eram cerca de 22h30. Pedi para me tirarem a ocitocina para as contracções acalmarem e fiquei a espera que a equipa terminasse um parto para poderem fazer o meu.
Aqui o pai já não pode estar connosco. Inseriram a algália (isto custou um pouquinho) e antes da meia noite estava no bloco. Tentaram dar epidural.. aliás varias... 8 reforços mas não pegava.. só a perna esquerda estava dormente e de resto sentia tudo.. acabei por levar uma Raqui (anestesia raquidiana) e só ai puderam começar a cesariana.
Em cinco minutos, 00h38 de dia 5 de Junho de 2010, ouvi o melhor som da minha vida.. o teu choro, meu bebé!! A equipa estava espantada com o teu tamanho!! Vieram mostrar-te todo gordinho, a deitar restos de liquido pela boquinha.. que sensação maravilhosa! Não consegui conter as lágrimas! Levaram-te para te limparem. Era a histeria completa... Nasceste com 5,010kg e 55cm. Trouxeram-te novamente, ja vestido e todo bem disposto. 

Fiquei mais 15 min no bloco enquanto terminavam a cesariana e me fechavam. Levaram-me para o corredor, e deitaram-te ao meu lado para mamar pela primeira vez. Agarraste muito bem e nunca mais saiste de perto de mim.

A recuperação foi boa, nessa tarde puseram-me de pé. Tenho a dizer tudo de bom das equipas que trataram de mim, desde o bloco de grávidas, ao bloco de partos e posteriormente ao bloco do puérpero, foi sempre 5 estrelas.

 

 

 

 

publicado por Handreya às 11:52